quinta-feira, 31 de janeiro de 2008

Eu Também Quero Mocotó - Erlon Chaves

E todo mundo cantou "Eu Também Quero Mocotó". Erlon Chaves, sua Banda Veneno e o coral SAM - Sociedade Amigos do Mocotó - deram o grande espetáculo do V FIC. A música de Jorge Ben fêz a platéia dançar.


A apresentação de Erlon Chaves, foi o grande segredo do Festival. Ele conseguiu o que queria: Fazer o público vibrar. A apresentação da música, que ficou em sexto lugar, parecia mais com uma escola de samba. Eram quarenta pessoas (vinte homens e vinte mulheres), além da Banda Veneno. "Mocotó, é tudo de bom, tudo de alegre. Só o Jorge poderia fazer uma música assim",disse o maestro.

"Mocotó" agradou tanto, que foi indicado para encerrar o show da fase internacional do festival.









Erlon Chaves e Banda Veneno - Eu Tambem quero Mocotó

quarta-feira, 30 de janeiro de 2008

VI FIC - 1971 - Fase Internacional - Rocky Shahan




Durante a fase Internacional do VI FIC, o destaque ficou para Rocky Shahan, representante do Paquistão. No ano anterior, o cantor havia representado a Índia, com a canção "The best man".Em 1971, Rocky Shahan apreentou "Love is on my mind" mas, apesar de ter a preferência do público, acabou ficando com o 2º lugar, enquanto Los Hermanos Castro, levaram o Galo de Ouro para o México com a música "Es despues del amor". Rocky Shahan se apresentou no palco do Maracanãzinho, acompanhado ao piano pelo cantor Guilherme Lamounier.

terça-feira, 29 de janeiro de 2008

A Brazuca - Quebra-Cabeça

A Brazuca, com nova formação, trouxe "Quebra-Cabeça", composta por Paulinho Soares e Marcello Silva. Após a saída de Julie, passou a fazer parte do grupo o cantor Luiz Keller.
Na foto, alem de Antonio Adolfo e Tibério Gaspar estão Luiz Claudio Ramos (sentado à esquerda) e Luiz Keller (o segundo, da direita para a esquerda).




Clique aqui para baixar

sexta-feira, 25 de janeiro de 2008

Antoine - III FIC - 1968



Irreverência e simpatia, marcaram a presença de Antoine, no III FIC. Representando Luxemburgo, o cantor divertiu o público com sua homenagem ao Flamengo, cantando "Jogo de Futebol".







Juan Manuel Serrat - Penélope - IV FIC



Juan Manuel Serrat, representou a Espanha e foi um dos finalistas com a canção Penélope (Juan Manuel Serrat e Augusto Algueró).



"Penélope,
con su bolso de piel marrón
y sus zapatos de tacón
y su vestido de domingo.
Penélope
se sienta en un banco en el andén
y espera que llegue el primer tren
meneando el abanico."


quarta-feira, 23 de janeiro de 2008

Love is All - IV FIC 1969



Malcolm Roberts, levantou uma platéia de 30 mil pessoas com Love is All, uma canção romântica.
" Nunca esperei essa inacreditável recepção. Foi a mais fantástica experiência da minha vida".
O júri, escolheu Cantiga por Luciana como a melhor canção do IV FIC mas, o público preferiu o cantor que com uma voz potentíssima, charme e simpatia foi o dono do Festival.





3º lugar - Love is All

BR-3 e Tony Tornado - 1970



V FIC - 1970











BR-3, fez mais do que vencer. Confirmou o prestígio da dupla Antonio Adolfo e Tibério Gaspar que há vários festivais ameaçava o primeiro lugar e lançou Tony Tornado.




Acompanhado pelo Trio Ternura, Tony levantou o público do Maracanãzinho e venceu a maratona da canção.

terça-feira, 22 de janeiro de 2008

Geraldo Vandré - 1968







Geraldo Vandré - 1968

"Pra não dizer que não falei de flores"

Classificado em São Paulo, Vandré se apresentou apenas com o violão.
Apesar de ser a favorita do público, durante a final do III FIC, no Maracanazinho, a canção ficou em segundo lugar.

Aos gritos de "é marmelada, é marmelada"...
a platéia se manifesta e Vandré pronuncia a frase:
"Olha, tem uma coisa só, a vida não se resume em festivais".

Ouça aqui http://rapidshare.com/files/85927524/Geraldo_Vandre_-_Pra__n_o_dizer_que_n_o_falei_de_flores.MP3.html

segunda-feira, 21 de janeiro de 2008







Caetano Veloso - 1968
"Se é assim que voces querem fazer revolução,
se é assim que voces entendem de política e
estética, então o Brasil está perdido"
Esta frase foi pronunciada por Caetano Veloso
durante a apresentação no palco do TUCA,
após ser recebido com vaias monumentais pelo público.
"É Proibido Proibir", foi apresentada na fase paulista do
III Festival Internacional da Canção



video