sábado, 18 de abril de 2009

Ninguem Sabe O Duro Que Dei - Wilson Simonal



Hoje, fugindo um pouquinho das postagens sobre canções de Festivais, falo novamente sobre um cantor que proporcionou ao público um dos mais lindos momentos dos Festivais da Canção, o grande Wison Simonal.


No Jornal da Globo de 17/04/2009 foi apresentada uma matéria de Nelson Motta sobre o documentário de Cláudio Manoel, Calvito Leal e Micael Larger, "Ninguém Sabe O Duro Que Dei", com estréia em 15 de Maio . No documentário, podemos ver o que foi a apresentação do Simonal no IV FIC, em 1969. Tive a oportunidade de assisti-lo durante a mostra "É Tudo Verdade" no ano passado e garanto, é maravilhoso!

E viva Wilson Simonal!!!

http://colunas.jg.globo.com/nelsonmotta/2009/04/18/wilson-simonal-grande-idolo-da-mpb/

4 comentários:

Dan disse...

A História de Simonal é meio mal contada nos meios artísticos nacionais. Parece que ele, o Toni Tornado e o Erlon Chaves, foram persegueidos por preconceito racial, numa época de ditadura militar. Erlon morreu, muitos dizem que esta foi uma causa, quanto a Simonal foram criados boatos de que era dedo duro do regime, denunciando colegas de profissão, nunca nada foi provado, mas ele nunca mais se livrou da pecha, ficando no esquecimento. Agora me parece que está se fazendo justiça a esse grande artista, contando a História de maneira séria e veridica.

Meire Bottura disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Anônimo disse...

Comparo o GRANDE SIMONAL com o Barbosa ( goleiro da seleção brasileira de 1950 ) com o gol que tomou e a perda do Campeonato Mundial de Futebol para o Uruguai em 1950. Os dois sem nenhuma culpa, morreram e nunca foram perdoados e o pior sem nenhuma culpa. VIVA SIMONAL SEMPRE!!!

Anônimo disse...

O mais rápido possivel temos que resgatar esse artista,mostrar na midia quem era Wilson Simonal,com tanto lixo que existe hoje, tenho certeza que vai fazer um bem danado prá cultura brasileira,o swing que ele tinha hoje não existe mais, uma pena.